*Lute para conquistar seus objetivos e colha os resultados: quem não luta, não conquista. Por Roberta Lídice.

 

Lute para conquistar seus objetivos e colha os resultados: quem não luta, não conquista.

Por Roberta Lídice.

 

“Sucesso, no Brasil, é ofensa pessoal” – Tom Jobim

 

No decorrer da nossa caminhada pela vida, algumas pessoas tentarão te sabotar, desmotivar, dizer que você “não pode” e ainda assim, especular sobre suas conquistas. Você se esforça, estuda, renuncia a diversas coisas, trabalha incansavelmente para atingir os seus objetivos e então, começam as especulações por parte daqueles que “esperam” oportunidades, ao invés de criá-las.

Outros se afastarão, pois somente somos considerados como “boas pessoas”, quando estamos em um “patamar” que estes julgam ser “abaixo deles”. Nesse sentido, devemos encarar esse tipo de situação como parte de nossa evolução e amadurecimento. Essas pessoas nos ensinam a não sermos como elas.

Que jamais anulemos nossos talentos e quem somos, na tentativa de silenciar nossos críticos. As pessoas “do contra” sempre existirão, mesmo que você dê o seu melhor.  Por essa razão, independentemente do que qualquer pessoa diga ou pense ao nosso respeito, devemos seguir em frente e focados em nossos objetivos, dando atenção às nossas próprias necessidades, seguindo as instruções do nosso Criador, a fim de que possamos assumir o que nos foi reservado, na execução do Seu plano, tendo em mente que: não temos que provar nada a ninguém, mas sim, para nós mesmos.

Enfim, aquele que se esforça, colhe o resultado de seus esforços – Lei do Universo. Portanto, sonhe alto, trabalhe duro e colha os resultados, lembrando que, você é a única pessoa que pode ter uma visão ampla de si mesmo e para o Universo jamais seremos invisíveis….

Anúncios

*Estimados lectores: Les informamos que en breve estará disponible el libro “Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado”, de la autora Roberta Lídice.

 

Estimados lectores:

Les informamos que en breve estará disponible el libro “Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado”, de la autora Roberta Lídice, publicado por la Editorial Jurídica Ediciones Olejnik, pudiendo ser adquirido su ejemplar en la Librería Especializada Olejnik en Chile y en las principales librerías de España, con envíos a todo el Extranjero:

 

Libro: Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado.

Autora: Roberta Lídice.
Idioma: Español.
Ediciones Olejnik. Año 2019.
ISBN:
Biblioteca de Derecho, Género y Violencia.

Informes en el siguiente enlace:

http://www.libreriaolejnik.com/ventana.php?codig=68034

 

¡Les deseamos una buena lectura!

Roberta Lídice.
Directora de la Biblioteca de Derecho, Género y Violencia de la Editorial Jurídica Ediciones Olejnik.

“Você sabe com quem está falando?” – Por um país que enxergue além das aparências. *Roberta Lídice.

 

“Você sabe com quem está falando?” –  Por um país que enxergue além das aparências.

*Roberta Lídice.¹

“Você sabe com quem está falando?” é um questionamento de quem quer ser tratado de maneira especial, acima das normas gerais, uma vez que entende ser uma pessoa mais importante que as outras.

Já a expressão “Quem você pensa que é?” remete a uma atitude que desrespeita a universalidade do tratamento igual a todos, bem como denota certa resistência às transformações econômicas, sociais e políticas ocorridas em nosso país.

Segundo Roberto DaMatta, autor do livro “Carnavais, Malandros e Heróis – Para uma Sociologia do Dilema Brasileiro” (1979), na cultura brasileira predomina uma situação de ambiguidade, não totalmente hierárquica nem totalmente igualitária, que, ao mesmo tempo, inclui e exclui.

Nesse sentido, apesar do tratamento amistoso entre pessoas no Brasil, em diferentes classes sociais e sem barreiras para a mobilidade social, ainda existe uma transposição indevida de hierarquizações pessoais nos setores públicos e privados, os quais deveriam ter regras válidas para todos, sem privilégios baseados em posições econômicas ou sociais.

Ainda nessa esteira, vale ressaltar a questão da “carteirada”, como um desvio de conduta, uma vez que as prerrogativas inerentes ao cargo ocupado não são propriedade de quem o ocupa, mas sim meios para o exercício de suas atribuições.

Diante do acima exposto, conclui-se que, atualmente, os principais desafios no Brasil são: o tratamento isonômico entre todos os cidadãos e o respeito às leis.

Em um país onde se valoriza uma pessoa pelo “cargo importante” ou por “aparentar status”, muitas vezes ilusório, prevalecendo a cultura do “julgar o livro pela capa” e a conveniência de quem se dobra as pessoas que apresentam em suas ações um comportamento antiético, urge uma mudança de mentalidade e postura, a fim de dar um basta a esta inversão de valores, desenvolvendo uma sociedade de consciência crítica e pensante, que reconhece seu papel como cidadão em um Estado Democrático de Direito.

Como sugestão de resposta às indagações: “Você sabe com quem está falando?” e “Quem você pensa que é?”, podemos proceder da seguinte maneira:

– Não sei com quem estou falando. Mas se você puder me dizer, ficará mais fácil identificar para qual Ouvidoria Pública devo direcionar e formalizar a denúncia de abuso: Ouvidoria do Município, Estado ou União.

Este é um desafio para o Estado e aos cidadãos brasileiros, na luta pela igualdade democrática e fortalecimento da ética, por um país que enxergue além das aparências.

[1] Roberta Lídice: Professora Conferencista. Advogada. Consultora Jurídica. Ouvidora/Ombusdman,  certificada pela Ouvidoria-Geral da União (OGU) e Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Autora e coautora de livros e artigos jurídicos e sociais. (Roberta Lídice Consultoria: https://robertalidiceconsultoria.com/).

 

 

*Mystery Guest/Cliente oculto: pela excelência no atendimento e fidelização de clientes, gerando resultados. Por Roberta Lídice.

 

*Mystery Guest/Cliente oculto: pela excelência no atendimento e fidelização de clientes, gerando resultados.

 Por Roberta Lídice ¹

 

Mystery Guest/Cliente Oculto é uma pessoa treinada e qualificada para avaliar de forma objetiva, imparcial e anônima sobre os produtos e serviços oferecidos aos clientes de diferentes segmentos de mercado, com o objetivo de mensurar o grau de satisfação e a qualidade dos atendimentos prestados, na busca constante da melhoria contínua dos resultados para alcançar a excelência operacional e organizacional.

O consumidor de hoje é exigente e conhecedor de seus direitos. Portanto, para que uma empresa possa se estabelecer neste mercado atual e dinâmico, não basta ter um bom produto e preço baixo, mas sim, é preciso ter o foco na fidelização do cliente, oferecendo um atendimento de qualidade, evitando constrangimentos em situações de troca de produto ou reclamação do serviço solicitado.

Nesse sentido, ressalta-se que o Cliente Oculto será responsável pelas avaliações de qualidade e desempenho, executando procedimentos corretos e efetivos para garantir a boa imagem da empresa e a satisfação de seus clientes, com uma análise minuciosa, in loco, observando a postura dos funcionários, desenvolvendo estratégias e propondo melhorias contínuas, objetivando a busca por resultados e proteção da marca.

A análise in loco e a elaboração de um relatório detalhado, permitem informações precisas e consistentes sobre o atendimento prestado aos consumidores pelos funcionários (educação, cordialidade, presteza), bem como o conhecimento dos produtos e serviços oferecidos.

Ainda nessa esteira, constata-se a insatisfação de alguns colaboradores, que entendem ser equivocada esta estratégia empresarial, tipificando-a como uma invasão de privacidade. Ora, se uma pessoa foi contratada para uma função e realiza seu trabalho com integridade, propondo-se a fazer o que é correto, não há com o que se preocupar. Quando temos uma atitude empática, com o intuito de entender a posição de um empregador, torna-se fácil compreender qual a postura que se espera de um colaborador contratado.

Isto posto, conclui-se que O Mystery Guest/Cliente Oculto é, indubitavelmente, uma ferramenta de gestão empresarial inteligente, que busca a otimização e fidelização do relacionamento entre as empresas e seu público-alvo, com o objetivo de auferir a excelência e resultados positivos. A empresa que investe na qualidade do atendimento ao consumidor, destaca-se no mercado e gera o aumento de sua receita, por meio de estratégias eficientes, eficazes e efetivas.

 

[1] Roberta Lídice: Professora Conferencista. Advogada. Consultora Jurídica. Ouvidora/Ombusdman,  certificada pela Ouvidoria-Geral da União (OGU) e Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Autora e coautora de livros e artigos jurídicos e sociais. (Roberta Lídice Consultoria: https://robertalidiceconsultoria.com/).

*Confederación Española de Gremios y Asociaciones de Librerías (CEGAL) – Madrid. Disponible en las principales librerías de España, con envíos a todo el Extranjero: Libro “EL CONTRATO DE ADHESIÓN” – Autora: Roberta Lídice.

 

Estimados lectores:

Les informamos que ya está disponible la versión en español del libro “O Contrato de Adesão Como Instrumento Regulatório nas Relações Consumeristas e Empresariais”, de la autora Roberta Lídice, publicado por la Editorial Jurídica Ediciones Olejnik, pudiendo ser adquirido en las principales librerías de España, con envíos a todo el Extranjero:

Libro: El Contrato de Adhesión.

Autora: Roberta Lídice.

Idioma: Español.

Ediciones Olejnik. Año 2018.

ISBN: 9789563922776

*Traducción al idioma español por Roberta Lídice.

 

Madrid – Albacete – Málaga – Barcelona – Valencia – Sevilla – León – Vizcaya.

 

*AMAZON ESPAÑA

https://www.amazon.es/Contrato-Adhesion-El-Roberta-Lidice/dp/9563922778/

*LIBRERÍA ESPECIALIZADA OLEJNIK

http://www.libreriaolejnik.com/ventana.php?codig=67925

*OMM CAMPUS LIBROS – LIBRERÍA UNIVERSITARIA DE LA UNIVERSIDAD AUTÓNOMA

DE MADRID (UAM)

https://www.libros.so/libro/contrato-de-adhesion-el_1232009

*LIBRERÍA JURÍDICA MARCIAL PONS – MADRID

https://www.marcialpons.es/libros/el-contrato-de-adhesion/9789563922776/

*CASA DEL LIBRO

https://www.casadellibro.com/libro-el-contrato-de-adhesion/9789563922776/8930910

*TERAN LIBROS

http://www.teranlibros.com/Libro/CONTRATO-DE-ADHESION-EL-ISBN-978-956-392-277-6-Codigo-OLE,000495

*LIBRERÍA UNIVERSITARIA LEÓN

https://www.universitarialibros.com/libro/el-contrato-de-adhesion_127995

*LIBRERÍA JURÍDICA LEX NOVA

https://www.librerialexnova.com/libros/contrato-de-adhesion-el/9789563922776

*LIBRERÍA AGAPEA

https://www.agapea.com/libros/EL-CONTRATO-DE-ADHESION-9789563922776-i.htm

*DISJUREX LIBRERÍA JURÍDICA

https://www.disjurex.es/libro.asp?libro=64512

*LIBRERÍA DYKINSON

https://www.dykinson.com/libros/el-contrato-de-adhesion/9789563922776

 

Para más información, puede consultar el siguiente enlace: https://www.todostuslibros.com/libros/contrato-de-adhesion-el_978-956-392-277-6

¡Les deseamos una buena lectura!

Editorial Jurídica Ediciones Olejnik.

 

Estimados lectores: Les informamos que en breve estará disponible el libro “Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado”, de la autora Roberta Lídice.

 

Estimados lectores:

Les informamos que en breve estará disponible el libro “Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado”, de la autora Roberta Lídice, publicado por la Editorial Jurídica Ediciones Olejnik, pudiendo ser adquirido su ejemplar en la Librería Especializada Olejnik en Chile y en las principales librerías de España, con envíos a todo el Extranjero:

Libro: Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado.

Autora: Roberta Lídice.

Idioma: Español.

Ediciones Olejnik. Año 2019.

Biblioteca de Derecho, Género y Violencia.

 

*Sinopsis del Libro: Esta obra se plantea el objetivo de demostrar un estudio del grave problema de la violencia doméstica y familiar contra la mujer y los miembros del grupo familiar, siendo esta reconocida como un flagelo social en Latinoamérica, responsable por el retraso del desarrollo humano, impidiendo que se establezca una cultura de paz entre hombres y mujeres. La violencia doméstica y intrafamiliar es considerada una violencia de género, una vez que se encuentra basada en las desigualdades y en el machismo, que aún en siglo XXI es aceptado por la sociedad con normalidad, en razón de cuestiones culturares y políticas.

Por otra parte, resalta la importancia de la implementación de políticas públicas, con la finalidad de desarrollar medidas eficaces, eficientes y efectivas, para la prevención, sanción y erradicación de este tipo de violencia. Es urgente un cambio de comportamiento y cultura en la sociedad, a fin de que se establezca un respeto mutuo entre todas las personas, independientemente de raza, color, credo o clase social, pudiendo ser reconocida como una sociedad que lucha por la igualdad, fraternidad y inclusión social. El momento es de unir fuerzas, en un trabajo conjunto de toda la población juntamente con las autoridades competentes, a fin de que por medio de políticas públicas sea posible concienciar para erradicar la violencia doméstica y familiar, siendo este un deber del Estado, restando evidente que ésta causa no es contra el hombre, sino contra los agresores.

 

Informes en el siguiente enlace:  http://www.libreriaolejnik.com/ventana.php?codig=68034

¡Les deseamos una buena lectura!

Roberta Lídice.
Directora de la Biblioteca de Derecho, Género y Violencia de la Editorial Jurídica Ediciones Olejnik.

 

*Roberta Lídice: Roberta Lídice Consultoria: Humanização – Ética – Transparência – Fidelização

 

© Roberta Lídice.

ROBERTA LÍDICE CONSULTORIA

Humanização – Ética – Transparência – Fidelização

Informações: https://robertalidiceconsultoria.com/

Roberta Lídice – Breve apresentação: https://robertalidiceconsultoria.com/roberta-lidice-presen…/

Publicações de Roberta Lídice: https://robertalidiceconsultoria.com/publicacoes-de-robert…/

Distinções: https://robertalidiceconsultoria.com/distincoes-roberta-li…/

Contato: robertalidiceconsultoria@gmail.com

© 2014 ROBERTA LÍDICE. Declaração de Autoria: Todos os direitos autorais, referentes à marca e conteúdo deste website pertencem à Roberta Lídice. Todos os direitos reservados.

© 2014 ROBERTA LÍDICE. Declaración de Derecho de Autor: Este sitio web y su contenido son propiedad de Roberta Lídice. Todos los derechos reservados.

 

“Você sabe com quem está falando?” – Por um país que enxergue além das aparências. Autora: *Roberta Lídice.

 

“Você sabe com quem está falando?” – Por um país que enxergue além das aparências.

*Roberta Lídice.

 

“Você sabe com quem está falando?” é um questionamento de quem quer ser tratado de maneira especial, acima das normas gerais, uma vez que entende ser uma pessoa mais importante que as outras.

Já a expressão “Quem você pensa que é?” remete a uma atitude que desrespeita a universalidade do tratamento igual a todos, bem como denota certa resistência às transformações econômicas, sociais e políticas ocorridas em nosso país.

Segundo Roberto DaMatta, autor do livro “Carnavais, Malandros e Heróis – Para uma Sociologia do Dilema Brasileiro” (1979), na cultura brasileira predomina uma situação de ambiguidade, não totalmente hierárquica nem totalmente igualitária, que, ao mesmo tempo, inclui e exclui.

Nesse sentido, apesar do tratamento amistoso entre pessoas no Brasil, em diferentes classes sociais e sem barreiras para a mobilidade social, ainda existe uma transposição indevida de hierarquizações pessoais nos setores públicos e privados, os quais deveriam ter regras válidas para todos, sem privilégios baseados em posições econômicas ou sociais.

Ainda nessa esteira, vale ressaltar a questão da “carteirada”, como um desvio de conduta, uma vez que as prerrogativas inerentes ao cargo ocupado não são propriedade de quem o ocupa, mas sim meios para o exercício de suas atribuições.

Diante do acima exposto, conclui-se que, atualmente, os principais desafios no Brasil são: o tratamento isonômico entre todos os cidadãos e o respeito às leis.

Em um país onde se valoriza uma pessoa pelo “cargo importante” ou por “aparentar status”, muitas vezes ilusório, prevalecendo a cultura do “julgar o livro pela capa” e a conveniência de quem se dobra as pessoas que apresentam em suas ações um comportamento antiético, urge uma mudança de mentalidade e postura, a fim de dar um basta a esta inversão de valores, desenvolvendo uma sociedade de consciência crítica e pensante, que reconhece seu papel como cidadão em um Estado Democrático de Direito.

Como sugestão de resposta às indagações: “Você sabe com quem está falando?” e “Quem você pensa que é?”, podemos proceder da seguinte maneira:

– Não sei com quem estou falando. Mas se você puder me dizer, ficará mais fácil identificar para qual Ouvidoria Pública devo direcionar e formalizar a denúncia de abuso: Ouvidoria do Município, Estado ou União.

Este é um desafio para o Estado e aos cidadãos brasileiros, na luta pela igualdade democrática e fortalecimento da ética, por um país que enxergue além das aparências.

*Roberta Lídice.
Professora Conferencista, Advogada e Consultora Jurídica. Ouvidora/Ombudsman, certificada pela Ouvidoria-Geral da União (OGU) e Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), para o exercício da atividade de Ouvidoria e Participação Social. (Roberta Lídice Consultoria:https://robertalidiceconsultoria.com/).

 

*Roberta Lídice Consultoria: Humanização – Ética – Transparência – Fidelização

 

© Roberta Lídice.
ROBERTA LÍDICE CONSULTORIA
Humanização – Ética – Transparência – Fidelização

 

Informações: https://robertalidiceconsultoria.com/
Roberta Lídice – Breve napresentação:

https://robertalidiceconsultoria.com/roberta-lidice-presen…/

Publicações de Roberta Lídice:

https://robertalidiceconsultoria.com/publicacoes-de-robert…/

Distinções: https://robertalidiceconsultoria.com/distincoes-roberta-li…/

 

Contato: robertalidiceconsultoria@gmail.com

© 2014 ROBERTA LÍDICE. Declaração de Autoria: Todos os direitos autorais, referentes à marca e conteúdo deste website pertencem à Roberta Lídice. Todos os direitos reservados.

© 2014 ROBERTA LÍDICE. Declaración de Derecho de Autor: Este sitio web y su contenido son propiedad de Roberta Lídice. Todos los derechos reservados.

 

 

Estimados lectores: Les informamos que en breve estará disponible el libro “Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado”, de la autora Roberta Lídice.

 

Estimados lectores:

Les informamos que en breve estará disponible el libro “Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado”, de la autora Roberta Lídice, publicado por la Editorial Jurídica Ediciones Olejnik, pudiendo ser adquirido su ejemplar en la Librería Especializada Olejnik en Chile y en las principales librerías de España, con envíos a todo el Extranjero:

Libro: Políticas Públicas Para Enfrentar La Violencia Doméstica y Familiar: Un Deber del Estado.

Autora: Roberta Lídice.
Idioma: Español.
Ediciones Olejnik. Año 2019.
Biblioteca de Derecho, Género y Violencia.

 

*Sinopsis del Libro: Esta obra se plantea el objetivo de demostrar un estudio del grave problema de la violencia doméstica y familiar contra la mujer y los miembros del grupo familiar, siendo esta reconocida como un flagelo social en Latinoamérica, responsable por el retraso del desarrollo humano, impidiendo que se establezca una cultura de paz entre hombres y mujeres. La violencia doméstica y intrafamiliar es considerada una violencia de género, una vez que se encuentra basada en las desigualdades y en el machismo, que aún en siglo XXI es aceptado por la sociedad con normalidad, en razón de cuestiones culturares y políticas.

Por otra parte, resalta la importancia de la implementación de políticas públicas, con la finalidad de desarrollar medidas eficaces, eficientes y efectivas, para la prevención, sanción y erradicación de este tipo de violencia. Es urgente un cambio de comportamiento y cultura en la sociedad, a fin de que se establezca un respeto mutuo entre todas las personas, independientemente de raza, color, credo o clase social, pudiendo ser reconocida como una sociedad que lucha por la igualdad, fraternidad y inclusión social. El momento es de unir fuerzas, en un trabajo conjunto de toda la población juntamente con las autoridades competentes, a fin de que por medio de políticas públicas sea posible concienciar para erradicar la violencia doméstica y familiar, siendo este un deber del Estado, restando evidente que ésta causa no es contra el hombre, sino contra los agresores.

 

Informes en el siguiente enlace:  http://www.libreriaolejnik.com/ventana.php?codig=68034

¡Les deseamos una buena lectura!

Roberta Lídice.
Directora de la Biblioteca de Derecho, Género y Violencia de la Editorial Jurídica Ediciones Olejnik.